4 perguntas que podem ajudar você a não procrastinar

Tempo de leitura: 4 minutos

A procrastinação é como uma voz em sua cabeça dando-lhe várias razões (desculpas) aparentemente válidas para evitar de fazer algo no momento. Geralmente é difícil achar um contra-argumento para superá-la. Então, por que não fazer perguntas simples a si mesmo que podem ajudar você a não procrastinar?

Às vezes, um interrogatório cuidadosamente realizado é a forma mais eficaz para parar de procrastinar. Fazer as perguntas certas pode ajudar a dar-lhe soluções práticas quando você se sentir preso. Elas podem aumentar a sensação de urgência e estimulá-lo à ação.

Aqui estão 4 perguntas para trazer sua motivação de volta na próxima vez que você ouvir aquela voz dizendo-lhe para deixar para depois.

procrastinar 2

1. O que posso fazer para começar?

Muitas vezes a gente se depara com projetos tão grandes e esmagadores que não sabe por onde começar. Complexidade geralmente leva à paralisia. Mas de acordo com a pesquisa realizada pelo Dr. Tim Pychyl, começar é a parte mais difícil.

Uma vez que você realmente der o primeiro passo em uma tarefa, ela não será mais tão ruim ou complicada como você imaginou que seria. Além do mais, mesmo se você não terminar o trabalho em uma sessão, você vai se sentir mais no controle quando pegar uma parte dele feita. Esse otimismo lhe dá o impulso que você precisa.

Ao perguntar-se o que pode fazer para dar o primeiro passo significativo, você pode começar mentalmente a dividir o projeto em pequenas partes, em seguida, escolher o caminho mais simples para começar. Uma vez que você começar a se concentrar apenas nisso, provavelmente terá mais motivação para continuar.

2. Quais são minhas 3 maiores prioridades hoje?

Procrastinar não ocorre apenas porque queremos evitar fazer algo desagradável, mas também pode ocorrer porque estamos atarefados com tantos outros trabalhos, tarefas urgentes e distrações que nos impedem de nos concentrar no que realmente importa, especialmente as tarefas que são importantes, mas não urgentes.

Assim, cada manhã, chegue em suas prioridades. Pergunte-se que 3 tarefas precisam ser ações concretas a tomar, não objetivos vagos como “fazer progressos”. Você precisa definir, em seguida, comprometer-se a elas. Separar as primeiras horas de seu dia para focar exclusivamente nessas tarefas. Só quando estiverem prontas você deve passar para seus outros trabalhos.

3. Como posso tornar isso mais fácil?

Muitos de nós acreditamos que ter sucesso em algo exige trabalho duro. Mas geralmente essa crença fica no caminho de encontrar soluções simples para grandes desafios. Não há vergonha nenhuma em tornar algo difícil mais fácil para que você mesmo possa concluir.

Por exemplo, você pode não ter tempo para treinar por uma hora todos os dias. Então ao invés de pular a ginástica completamente, comece por se exercitar apenas 10 minutos por dia.

Claro, a princípio, você pode sentir como um desperdício de tempo. Mas pouco é melhor que nada. Se você não pode sair para uma corrida, basta fazer corrida local ou algumas flexões em casa. A chave é se comprometer com a alternativa mais fácil e tornar ela regular.

O especialista SJ Scott diz que a maneira mais fácil de construir um novo hábito é começar muito pequeno: “Você deve se comprometer com algo tão fácil que é impossível perder um dia”, ele escreve em seu blog. Depois que se tornar consistente, você vai conseguir facilmente aumentar a duração.

4. O que pode dar errado se eu não fizer isto agora?

Em seu livro Great by Choice , Jim Collins escreve sobre “paranoia produtiva”. Ele explica como pessoas altamente bem sucedidas como Bill Gates e Andy Grove estiveram sempre preocupadas com algo ocorrer mal, então elas muitas vezes, por medo, sempre estavam ativas, fazendo planos e tomando medidas. O medo passa a ser um motivador extremamente poderoso, e provocá-lo gentilmente em si mesmo pode ser uma forma eficaz de parar de procrastinar.

Pergunte a si mesmo como você pode perder ou quais consequências pode sofrer se atrasar ainda mais, e não se concentre apenas sobre o impacto imediato, lembre-se também das consequências a longo prazo que vem da procrastinação habitual, como o crescimento limitado em sua carreira, o dinheiro não suficiente, a deterioração da saúde ou até relacionamentos danificados.

Claro, isso pode parecer drástico, mas pode ser uma maneira eficaz para remover o obstáculo psicológico. Se uma dose de medo pode ter você de volta na pista com seus objetivos, não vale a pena utilizá-lo?

A verdade é que todas as pessoas bem sucedidas têm uma tendência a procrastinar. A chave são quais passos tomar para começar a fazer as coisas. E às vezes isso se resolve fazendo as perguntas certas.

Fonte: Fast Company